Agosto Lilás: não à violência contra a mulher

04 de Agosto de 2020

A campanha Agosto Lilás visa combater um problema que, infelizmente, ainda assombra a vida de muitas pessoas em todo o mundo: a violência contra a mulher.

Engana-se quem pensa que violência contra a mulher é apenas quando um homem lhe agride fisicamente. Além da lesão corporal, os tipos mais comuns de violência contra a mulher, de acordo com a legislação, são a ameaça, estupro, feminicídio, crimes contra a honra e até mesmo contra a liberdade de expressão. Em grande parte dos casos, esses tipos de violência ocorrem quando a vítima e o agressor vivem em um relacionamento abusivo.

A campanha tem como principal foco conscientizar as mulheres da importância de denunciar o agressor. No Brasil, a lei que mais dá amparo para as vítimas de casos de violência contra a mulher é a Lei 11.340/2006, mais conhecida como “Lei Maria da Penha”.

Nem todos os casos de violência contra a mulher acabam em morte, mas muitas vezes, as agressões duram anos devido ao fato de a vítima não denunciar o agressor. Os motivos para isso são variados: dependência emocional, financeira, medo, ameaças ou até mesmo por não saber a quem pedir ajuda. Em alguns casos, a mulher registra a queixa contra o autor do crime, mas a retira em seguida por diversos motivos.

É essencial que as vítimas reconheçam o problema que estão vivendo e saibam perceber que não são as culpadas e não merecem passar por agressões.

Rua Curitiba, 689, 13º andar, Centro, Belo Horizonte - MG - CEP: 30170-120 - Telefone: (31) 3239-2100 | (31) 98334-8756